Blog

Como minimizar os custos da sua próxima viagem

Viajar a bom preço não é uma ciência exata, mas existem formas de conseguir poupar.

Neste artigo, apresentamos alguns pontos a ter em consideração para minimizar os custos da sua próxima viagem.

Cada vez mais, as pessoas investem as suas poupanças em experiências e não em coisas. Em viagens em vez de bens materiais.

O número de viajantes cresce a olhos vivos porque viajar tornou-se mais fácil. Mais fácil e mais barato.

Por isso neste artigo vamos analisar alguns aspectos importantes para que também você consiga minimizar os custos da sua próxima viagem.

Passagens aéreas Low Cost

Um dos principais fatores que define o preço final da sua viagem ou escapadinha é o preço das passagens aéreas.

Com uma oferta cada vez mais alargada de destinos, os aeroportos do Porto, Lisboa e Faro têm sido uma forte aposta das principais companhias low cost da europa: Ryanair, Easyjet, Transavia e Vueling.

A luta de preços entre companhias é feroz e o consumidor pode beneficiar desse fator. Algumas dicas para poupar:

  • Compare tarifas entre companhias. O destino que procura pode ter várias opções de voos diretos. Veja qual a companhia que está a oferecer a melhor relação qualidade/preço para as datas que deseja. Mas não se limite a pesquisar ida e volta com a mesma companhia! procurar separadamente pode resultar num valor final mais vantajoso.
  • Reserve com antecedência. Um voo somente é rentável para a empresa se for bem preenchido ou cheio. Para garantir esta rentabilidade, as companhias lançam preços promocionais para quem reservar com alguns meses de antecedência. As diferenças podem ser significativas, pelo que justifica reservar mais cedo e garantir o melhor preço.
  • Evite as épocas altas. Sempre que possível, evite viajar em alturas em que há mais procura. Exemplos de épocas altas são o verão, Páscoa, Carnaval ou Passagem de Ano. A procura inflaciona o preço e os clientes acabam por pagar um preço acima da média.

Tipologia e localização do alojamento

A ideia do convencional hotel, mesmo no centro da cidade está a ficar obsoleta. Existe cada vez mais oferta e algumas muito diferenciadoras que o vão ajudar a poupar dinheiro na sua próxima viagem:

  • Novas tipologias de hotel. Com o mercado em mudança, surgem algumas cadeias de hoteis diferentes, que apresentam tarifas mais económicas ou mesmo low cost. Um hotel 3* deixou de ser standard; hotéis de 1* e 2* podem ser igualmente confortáveis (às vezes até mais) e são mais baratos.
  • Alojamento Local. Muitas cidades criaram incentivos para a recuperação de edifícios devolutos que originaram novos tipos de alojamentos. Modernos, mas menos luxuosos, as unidades de Alojamento Local (AL) são opção para quem passa o dia à descoberta da cidade e recorre ao alojamento apenas para dormir.
  • Apartamentos e/ou Aparthotéis. Uma excelente ideia para famílias mais numerosas, este tipo de alojamento costuma ter um preço por pessoa mais em conta que o clássico hotel. Oferece ainda a vantagem de ter condições para cozinhar ou somente preparar as refeições para os pequenos. Este tipo de alojamento está em crescimento por toda a Europa.
  • Hostel. Com os jovens a viajar cada vez mais cedo e a organizarem-se em pequenos grupos para irem de férias, não tardaram a surgir opções económicas para este público alvo. Com camaratas modernas, casas de banho compartilhadas e zonas comuns bem equipadas com equipamentos de lazer e animação, os hostels são a melhor escolha para poupar.

A localização do alojamento também é importante para conseguir minimizar os custos da sua próxima viagem. Ficar no centro da cidade nem sempre compensa, por isso pondere a periferia. Basta estar próximo de uma boa rede de transportes públicos e facilmente se consegue deslocar entre os principais pontos de interesse.

Transportes públicos

Nas principais zonas urbanas existe uma grande oferta de mobilidade:

  • Metro. Um dos transportes mais usados em todo o mundo concilia preço e pontualidade. Sem trânsito que o limite e/ou atrase, o metro é um excelente meio de transporte. Na maioria das grandes cidades, existem linhas desde os principais aeroportos ao centro da cidade.
  • Autocarro. Continua a ser uma opção económica e bastante procurada principalmente quando voa para um aeroporto periférico ou uma cidade que não tenha metro.
  • Uber/Bolt. Para quem procura um serviço mais personalizado, as empresas de transporte individual de passageiros em veículo descaracterizado apresentam tarifas abaixo do mercado. O convencional táxi está a perder quota de mercado pois muitas vezes as diferenças de tarifa são notórias e o conforto também;
  • Bicicletas/Trotinetes. Este é outro meio de transporte que está em crescimento e que pelo baixo custo é cada vez mais uma opção para viajantes.

Aconselhamento

Num conceito de viagens low cost, a agência de viagens não é inimiga.

As agências de viagem mudaram a forma de trabalhar e existem cada vez mais agências que comercializam estes serviços e pacotes low cost. Escolher a agência certa, que o aconselhe e apresente as melhores opções para gozar despreocupadamente das suas férias também é poupança 😊